Oficina educativa do GCN estimula debate sobre eleições nas escolas

24 set

Fotos: Tiago Brandão/Comércio da Franca

A professora Maria Ângela de Freitas Chiachiri explica para outros professores maneiras de utilizar tabelas e gráficos na sala de aula durante oficina realizada no auditório do GCN Comunicação ontem

Repórter: Nelise Luques

A dez dias das eleições, a oficina realizada ontem pelo GCN Comunicação sobre “Tabelas e gráficos no contexto da educação” estimulou os professores participantes a discutir maneiras de levar o tema para a sala de aula. Após analisar os gráficos publicados em reportagem do Comércio da Franca no domingo, 20, sobre intenção de votos para deputados estadual e federal na cidade, o grupo teve ideia de realizar uma pesquisa com os alunos e seus pais sobre votação. A atividade deve ser aplicada em algumas escolas nos próximos dias.

A professora Olinda Maria Marini, que leciona na Escola Municipal “Maria Brizabella Bruxelas Zinader”, no Jardim Luiza, pretende realizar a pesquisa sobre eleições com a turma de 35 alunos do 5º ano. “O assunto em questão são as eleições, então vamos montar os gráficos, fazer pesquisa com as crianças e com os pais em casa para saber em que candidatos votariam e por quais razões”.

Durante o encontro, os participantes, sob coordenação da professora Maria Ângela Chiachiri, comentaram a candidatura de Tiririca, que concorre a deputado federal pelo PR (Partido da República), e relataram que o assunto também é discutido com as crianças nas escolas. “A partir da pesquisa podemos discutir as propostas e tipos de candidatos que concorrem nas eleições, então é uma forma de trabalharmos a parte de porcentagem e gráficos e de cidadania também”, disse Olinda.

A professora Francislene Aparecida Vilela, da Escola Municipal “Valéria Spessoto de Figueiredo Pena”, no Leporace III, foi outra que manifestou a intenção de trabalhar a produção e análise de gráficos com base nas eleições. “Já trabalhamos com tabelas sem utilizar o jornal, mas penso em fazer algo relacionado às eleições, como tabulação de dados da comunidade que vota na região da escola e candidatos que gostariam de eleger”, disse ela, que é professora do 4º ano.

ALTERNATIVA
Durante a oficina, além da análise da reportagem sobre a pesquisa de intenção de votos, os professores analisaram uma matéria sobre água. A reportagem do dia 22 de setembro, com o título”Chuva não é suficiente e racionamento continua”, não foi publicada contendo gráficos, mas a professora Maria Ângela sugeriu formas dos professores fazerem a tabulação de dados contidos no texto. Os professores aprovaram a ideia. A matéria informou que normalmente o Rio Canoas tem produção de 800 litros de água por segundo e o Pouso Alegre, 240, mas, com a estiagem, a capacidade havia reduzido para 150 litros. “Podemos montar uma tabela sobre a captação normal e durante a seca dos rios Canoas e Pouso Alegre. Podemos fazer uma pesquisa a partir das contas de água dos alunos para saber o consumo em suas casas e incentivar a redução dele. Os dados podem ser tabulados no Excel”, disse o professor Luís Fernando Pessoni, da Escola Municipal “César Augusto”.

As oficinas do GCN Comunicação para professores da rede pública fazem parte do projeto “O jornal na sala de aula”, que tem como objetivo ensinar aos participantes maneiras de usar o jornal nas escolas como ferramenta para incentivar a leitura e formar alunos mais críticos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: